LAMENTO LAMENT
Anthero Tarquínio de Quental trans. James H. Donalson
(from Portuguese)
Um diluvio de luz cai da montanha:
Eis o dia! eis o sol! o esposo amado!
Onde há por toda a terra um só cuidado
Que não dissipe a luz que o mundo banha?

Flor a custo medrada em erma penha,
Revolto mar ou golfo congelado,
Aonde há ser de Deus tão olvidado
Para quem paz e alívio o céu não tenha?

Deus e pai! Pai de toda a criatura:
E a todo o ser o seu amor assiste:
De seus filhos o mal sempre é lembrado ...

Ah! Se Deus a seus filhos dá ventura
Nesta hora santa ... e eu só posso ser triste ...
Serei filho, mas filho abandonado!
The light comes flooding down the mountainside.
The day, the sun, the bridegroom comes! Is there
In all the land and earth a single care
The light that bathes the world won't set aside?

Neglected flower upon a rocky slide
Tempestuous sea or frozen gulf somewhere
So God-forsaken heaven has no share
Of peace for it, nor makes its care subside?

Our God's the father of us every one:
His love attends all beings eyes perceive
And he may count the ills of all his sons.

If God gives happiness to all his sons
At this blest hour, and only I may grieve,
A son I must be, but a foundling son.

Trans. Copyright © James H. Donalson 2003


next
index
translator's next
VB13 index
VB13 next